Como funciona um banco digital

8 de outubro de 2021 Por Eder Oelinton dos Santos

Por essência, um banco digital oferece todos os serviços que uma instituição bancária comum, como conta corrente e poupança, saques, depósitos e transferências, linhas de crédito e até de investimentos. A ausência de cobrança de algumas taxas tem atraído cada vez mais clientes e, de certo modo, é o maior diferencial na comparação com instituições financeiras tradicionais.

Outra diferença que um banco digital têm frente aos bancos tradicionais é não possuir agências físicas, sendo os atendimentos realizados de forma virtual, normalmente por meio de aplicativos responsivos. As questões são tratadas pela internet, assim como gerenciadas a conta e as movimentações.

A burocracia tem se observado menor se comparada aos bancos tradicionais. O processo é mais rápido, inclusive, para encerramento da conta, feito on-line. Bancos comuns costumam exigir que o titular da conta vá até uma agência para realizar o cancelamento da conta.

A segurança de um banco digital

Por mais que a facilidade de fazer as operações pela Internet seja um atrativo, a ausência de uma agência física ainda é o principal fator que desencoraja as pessoas de abrir uma conta em bancos digitais. A razão para isso está na incerteza de segurança.

Todos os bancos digitais em operação no Brasil são regularizados pelo Banco Central. Além disso, eles são protegidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). A segurança, com isso, é garantida, pois eles seguem as mesmas normas dos bancos tradicionais.

Um exemplo de como os bancos digitais são seguros é que eles também têm um código, um conjunto de três números que é usado na hora de transferência de dinheiro, assim como bancos tradicionais. O número do Nubank, por exemplo, é 260.

A segurança também é garantida aos dados do cliente. As contas digitais contam com criptografia para que as informações fiquem protegidas. Os aplicativos também têm dispositivos que aumentam a confiabilidade e proteção.

Como é o atendimento ao cliente no banco digital

Uma dúvida recorrente é quanto ao atendimento do banco, caso o cliente precise resolver algum problema. Sem agências, o contato também acontece de forma on-line. Uma das vantagens é que muitas das demandas são resolvidas pelo próprio aplicativo, mas se for preciso, há funcionários para prestar esclarecimentos em conversas via chat.

Para situações de emergência, os bancos digitais contam com soluções específicas. O bloqueio do cartão de débito, ou crédito, em caso de perda, roubo ou furto, por exemplo, também é feito pelo aplicativo. 

Crescimento dos bancos digitais no Brasil

Os bancos digitais ainda são recentes no mercado financeiro do Brasil. Os primeiros bancos apareceram no começo de 2010. Na época, o número de pessoas no país com acesso a smartphones era pequeno e o uso de Internet Banking ainda engatinhava.

De alguns anos para cá, a situação mudou. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o boom das contas veio em 2017, quando 1 milhão de clientes se cadastraram em bancos digitais. No ano seguinte, mais 2,5 milhões de contas foram abertas. 

Um levantamento feito pelo portal Poder 360 mostra que, atualmente, existem 82 milhões de contas abertas em bancos digitais no Brasil. O número de clientes do Nubank, sozinho, corresponde a quase metade das contas, com 40 milhões de usuários.